20 agosto 2017

Resenha: No mundo da Luna, Karina Rissi

Sinopse: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.
Com seu estilo ágil e fluido, Carina Rissi criou em No mundo da Luna uma leitura viciante, permeada de humor, magia e paixão, que vai conquistar você do início ao fim.


XXXXXXX

No Mundo da Luna, nos traz mais do mesmo. 
O livro é leve, romântico, clichê e cheio de tramas dignas de uma novela das 18:00 (sim, daquelas que passam na Globo). No entanto, mesmo com uma infinidade de coincidências que me tiraram do sério ainda não consigo esquecer seus personagens e as vezes me pego imaginado como seria encontrar com um Dante por ai...

***Caramba. Não tem como falar sobre o Mundo da Luna sem me lembrar de quantos sorrisos esse livro me arrancou. ***

A história vai se passar num cenário de uma editora de revistas, onde a Luna trabalha e simplesmente odeia o que faz e para piorar tudo, o seu chefe não sabe ao menos nem o nome dela. Quanto a vida pessoal, a Luna está se recuperando de uma desilusão amorosa e tudo parece estar indo de mal a pior, até que... Bem, o destino resolve dar uma mãozinha e ela começa a se aproximar mais do seu chefe babaca. 
Conforme vamos devorando as páginas vamos descobrindo mais a respeito do Dante (o chefe babaca) e percebendo o quão estereotipado ele foi pela Luna. Claro que, como qualquer outro ser humano do planeta o Dante as vezes também é um pouco rude e desconta suas frustrações nas pessoas o que, eu acharia um defeito quase que imperdoável se ele não fosse tão fofo, romântico, apaixonado, completamente entregue e um amante implacável!

A leitura deste livro é bem gostosa, pois ele está repleto de diálogos ricos, intensos, embaraçosos e também há nele situações engraçadas que nos fazem gargalhar com a descrição de alguns fatos. 

Como alguns já devem saber, o livro possui uma pitada de misticismo mas não vou falar sobre essa parte mística da história pois essa foi a que menos me interessou.
E para não perder o foco, outro ponto que me irritou foram as coincidências obvias e a insegurança demonstrada pela Luna durante quase todo o livro. Mas, nada ganha para o quanto eu fiquei chateada com o final do livro que se mostrou um pouco corrido. Creio que a Karina deveria ter caprichado melhor nele. No entanto, apesar de tantos aborrecimentos, semanas após a leitura ainda me pego pensando no livro no Mundo da Luna. Sendo assim, é perfeitamente justo o livro levar 4 estrelas para casa e eu indica-lo para o maior número de pessoas possíveis.

No Mundo da Luna é assim mesmo. Um caso de amor: Me ame ou me odeie! rs

Beijos, e até a próxima leitura!

Vocês já leram o livro? O que acharam?

06 agosto 2017

Resenha: Eleanor & Park, Rainbow Rowell


Sinopse:  Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
 xoxoxo



eleonor park está longe de passar das narrativas clichês e é isso que o torna perfeito. Ele aborda toda uma problemática em torno da família da Eleonor que é bastante desestruturada, contando com dificuldades financeiras, um padrasto abusivo e a submissão da mãe dela. Já a família do Park é totalmente oposta a tudo isso, mas, como ele mesmo descreve no livro percebemos que ele além de ter "tudo", tem um relacionamento bem fragilizado com o pai. E é dessa forma, em meio a problemas, bulling e perversidade que somos apresentados a eleonor park.

É tão doce a forma como eles vão se conhecendo, sentindo a necessidade da presença um do outro, a troca de ideias, as poucas conversas e os olhares roubados, que em diversos momentos do livro o meu estomago se encheu de borboletas e eu me vi ali, perdida em meio ao sentimento deles, das relações familiares, no meio das mãos dadas, do primeiro beijo, do primeiro amasso... Sim, eu estava lá! Vivendo cada emoção, vivendo cada decepção e sentindo cada dificuldade enfrentada. E tudo isso é possível, porque os capítulos do livro são intercalados entre as narrações da Eleonor e do Park o que achei maravilhoso por evitar que a história se torne mais interessante e menos cansativa.
"Assim que a tocou, perguntou-se como aguentara tanto tempo sem fazê-lo. Passou o dedão pela palma e pelos dedos dela, ciente de cada respiração de Eleonor."
E o final? Nossa, vou contar uma coisa pra vocês... A maioria dos comentários que encontrei na internet foi sobre terem odiado o final e sobre como ele foi triste.
No entanto, apesar de nada clichê... Sim! Eu te disse. O livro não é clichê. O final, é um final que deixa diversas possibilidades e questionamentos.
Ele te dá dois nortes para se trabalhar: O primeiro é que as vezes por diversos motivos não ficamos com o nosso primeiro amor (porque DEUS???) Snif. "Quem ai não teve um primeiro amor que te dava borboletas no estômago e que hoje você não está mais com ele?" - EUUUU
 O segundo (que é o meu preferido), trabalha em outra perspectiva. Uma na qual a Eleanor precisou de um tempo para se adaptar, se conhecer, se amar e (segundo ela) merecer o amor do Park. Sim, porque é quase impossível você ficar e achar que merece o amor de alguém quando você está quebrada. Então, depois que ela remenda os pedacinhos dela, eles se encontram depois na faculdade e se redescobrem novamente. ♥

****** SPOILER/COMENTÁRIOS, NÃO LEIA SE AINDA NÃO LEU O LIVRO ********

A Rainbow deixou muitos fios soltos gente! Esse livro merece uma continuação, porque a gente necessita né??? Tenho uma lista de coisas que gostaria de perguntar para ela:

  • A mãe da Eleonor se separa do padrasto dela?
  • Eleonor volta a morar com os irmãos?
  • Porque o Park não foi até a casa dos tios dela e obrigou a Eleonor a falar com ele? Ele não sabia o endereço???
  • No final, a Eleonor escreveu "Eu te amo"?
    • O que o Park fez a respeito disso?
    • Eles voltam a ficar juntos?
E por fim... 
  • PELAS CARIDADES!!! VOCÊ VAI ESCREVER UMA CONTINUAÇÃO COM UM FINAL FELIZ E CLICHÊ? 
    • Sim ou não???

22 janeiro 2017

Seriados para assistir: The O.A

Olá pessoas lindassss!

Recentemente o Netflix lançou uma série chamada The O.A e eu meio que fiquei vidrada e impressionada após assistir alguns episódios e resolvi então compartilhar e recomendar essa série maravilhosa com vocês. Ebaaa!


Sinopse: Prairie Johnson é uma garotinha cega que desaparece. Sete anos depois, ela retorna, com a visão perfeita. A jovem (Brit Marling) tenta explicar aos pais o que aconteceu durante a sua ausência. Para a surpresa de todos, ela diz que nunca realmente se foi, mas estava em outro plano da existência... Num lugar invisível. (Não se deixem levar por essa sinopse hihihi)


The OA é uma série muito complexa. A principio você imagina que ela seja só mais uma história de uma garota com algum tipo de transtorno psicológico que tenta se suicidar após ter passado pela experiencia de ter sido sequestrada e mantida em cativeiro. Contudo, no decorrer dos episódios você vai percebendo que tudo, absolutamente TUDO a respeito dessa série é complicada. A personagem principal que se identifica como OA vai nos revelando um pouco de sua história e experiencias que teve enquanto era mantida em cativeiro junto com os outros prisioneiros assim como também sobre aspectos de sua infancia.
A cada epsódio uma nova curiosidade é despertada e são esses relatos contados por ela que vai tornando a série mais rica e intrigante.

Sem sombra de dúvidas The O.A foi uma das melhores séries que assisti nos ultimos meses. (UaU)

E o final da temporada então? Magnifico! Estou esperando ansiosamente a próxima temporada.

Assista  ao trailer abaixo.





Quem aqui já assistiu The OA e amou levanta a mãoooo o/
Se você ainda não assistiu está esperando o que?
  

05 janeiro 2017

Especial: Romance de banca!

Olá pessoas!

Acredito que por aqui todos sabem o que é romance de banca certo? Se você não sabe, romance de banca são aqueles livros pequenininhos divididos em "sessões" alguns são Sabrina, outros Bianca... E dentro dessas "sessões" eles possuem seus próprios títulos como por exemplo  Praia das Ilusões, Tentadora paixão e assim por diante. Esses livros contam histórias de magnatas de sucesso, mocinhas ingênuas, homens sofridos, fazendeiros, mulheres de atitude... Enfim, são diversos os personagens e suas condições financeiras, étnicas e religiosas mais o que todos eles tem em comum são as histórias de amor, desde as mais ingênuas até às mais picantes. Inclusive, se vocês conhecem a trilogia de Cinquenta tons de cinza, Os livros da série os Bridgertons esses são basicamente um exemplo de romances de banca. 


Apesar de serem bem água com açúcar eu nunca abuso de ler eles. Sempre viajo nas histórias e me apaixono por seus personagens. No entanto, o que muita gente pensa é que esses livros de certa forma não acrescentam em nada no intelecto, na cultura do leitor e inclusive muitos não os consideram como leitura. Contudo, vejo esses livros com um olhar totalmente diferente. Eles acrescentam na cultura da mulher sim! Eles nos ensinam a nos valorizar e a nos respeitar onde cabe ao leitor tirar a moral e a lição de cada história. 

Eu estava pensando essa semana a respeito do meu Ex, um cara que não me valorizava, que só via o próprio ego, alguém que não tinha maturidade nenhuma para estar em um relacionamento e sabe o que eu sentia? Eu sentia que não era tratada da maneira correta, eu sabia que eu merecia mais e sabe porque? Porque tinha minhas experiências adquiridas com os romances de banca para comparar. Sei que não importa a beleza e sim o caráter. Aprendi que quando alguém realmente gosta de você te trata bem, te faz sentir coisas maravilhosas e te faz querer lutar quando as coisas não estão indo bem.  

Muitos desses livros tem histórias bobinhas e todos sempre acabam com um final feliz e podem até ser previsíveis mais como falei anteriormente se você realmente souber tirar as lições de vida dos livros você vai perceber que não merece estar em qualquer relacionamento meio "bosta". rs

É isso! Odeiem ou amem os romances de banca estão por ai e como mencionei anteriormente eles já estão chegando a grandes editoras nacionais e internacionais. 

E você? Curte romances água com açúcar?

01 janeiro 2017

Feliz 2017!

Olá pessoas!!!

Há quem diga que 2016 passou num piscar de olhos e há quem diga (eu, por exemplo) que esse ano   quase não acabava. Ai ficava naquela apreensão sabe? Aquele medinho de que o tão esperado 2017 fosse um 2016.2. rs 

2016 para muitos foi um ano de conquistas, sonhos, alegrias e demasiadas coisas boas mas, como bem sabemos nem tudo são flores né? Teve choro,  teve golpe (sim, foi golpe rs), teve tristezas, mortes, desemprego e não se esqueçam... Teve o meu braço quebrado! Mas... Apesar de todos os pesares não há sensação melhor no mundo do que você saber que sobreviveu a mais um ano e poder sentir aquela expectativa de tudo renovado em 2017. 

É aquele tempo sabe? O tempo de fazer promessas para juntar dinheiro, pedir a Deus um novo amor, saúde, sucesso. É o tempo em que você tem a sensação de que está ganhando uma nova chance para fazer melhor, fazer diferente. Estabelecer metas e acima de tudo se esforçar ao máximo para cumpri-las e enfim realizar os seus sonhos. É o tempo de programar viagens! Ah, quão bom é conhecer novos lugares...

Que 2017 seja o ano das realizações, da tão sonhada paz mundial, do restabelecimento da economia! Que consigamos descobrir a cura do câncer! Esse é o ano das idealizações!!!

Meu 2016 resumido em um meme. 
*Porque um pouquinho de zueira nunca é demais kk


Enfim é isso pessoas! Desejo a todos você um ano maravilhoso, repleto de felicidade, realizações e que Deus abençoe imensamente cada um de vocês! 
FELIZ ANO NOVO!




 

28 dezembro 2016

Vale a pena? Medicina para os Fortes (Descomplica)

Olá, pessoas!

Pra quem não sabe (mais vai ficar sabendo agora rs) depois de passar pelos cursos de História, Farmácia, Engenharia Sanitária e Ambiental e depois de ter sido aprovada em Direito... Decidi que agora eu quero cursar Medicina. Muitos podem pensar que foi uma decisão repentina, totalmente sem cabimento, etc. Mais não foi! Tenho toda uma história que vai ficar para outro post ok?



27 dezembro 2016

Especial de Natal ~ Resenha da Série: Noble, My Love

Oláaaaa queridos leitores!

Hoje venho trazer pra vocês  a resenha de uma série Coreana chamada Noble, My Love.

Então, quem me conhece sabe que eu amo de paixão  romances água com açúcar. Daí... Esses dias eu estava navegando pelo NETFLIX e adivinhem o que eu achei? Isso messsssmo! Essa série super legal!!! haha


                         Informações técnicas 

A série possui apenas uma temporada que contém 20 episódios com duração máxima de 16 minutos cada um.

Sua nacionalidade é Coreana.

Estreou durante o ano de 2015.
Nota:
EXCELENTE

Sinopse:
 Cha Yoon Seo é uma veterinária dedicada que ama sua profissão, uma noite ela encontra um homem ferido e decide levá-lo para sua casa e tratá-lo. Esse homem é Lee Kang Hoon, o CEO de uma grande empresa, que, agradecido, decide pagar de volta o favor, de uma maneira...bem... não muito peculiar.




Noble, My Love é muito fofinha gente! 
Como vocês devem ter lido na sinopse tudo começa após a Cha Yoon Seo salvar a vida do empresario Lee Kang Hoon. 

A Cha Yoon, é uma veterinária não tão bem sucedida, honesta, determinada, humilde e gente boa. Já o Lee, por ser o típico menino criado em "berço de ouro" age como se tudo e todos estivessem ao seu dispor (como se ele fosse o gostosão da parada) mas, com o passar do tempo vamos vendo que ele tem um coração incrível e que só quer agradecer a mocinha por ter salvo a vida dele ou pelo menos essa era a intenção. (risos)

Conforme o decorrer dos epsódios Lee quer conhecer cada vez mais a Cha Yoon e como sua mãe vive importunando-o com encontros as cegas ele então pensa numa proposta perfeita! Para afastar suas pretendes e passar mais tempo com a Cha Yoon oferece-a um contrato de namoro de mentirinha com duração de 3 meses. Ai você pensa: Hahaha Ebaaaaa! Quero beijo! Quero pegação! UHU... Só que... Não tem nada disso! O máximo que você vai encontrar aqui são abraços e selinhos demorados. :(


A mocinha é bem teimosa sabe? E mocinho... Nem se fala! Mais após alguns encontros e desencontros as coisas enfim começam a tomar jeito na vida deles e a gente vai acompanhando o florescer desse amor tão lindo.

Ahhh, e não pensem que eu iria esquecer dos outros personagens. Tem a "amiga" vaca invejosa, os secretário bobão, a amiga gente boa, a gatinha que fala, o cunhado fofinho e malicioso, a sogra malvada e por ai vai... 

Para finalizar... Apensar de ter achado a serie bobinha no inicio, depois de assistir o primeiro episódio eu não consegui parar até ter chegado ao último, porque ela vai te envolvendo, te tornando curioso e quando você se da conta ela já acabou. (snif)

O prato de de pedreiro mais o coração é de mocinha <3


Curiosidade: Sobre não haver pegação eu dei uma pesquisada na internet e vi que os casais orientais são bastante tímidos quando a isso e é tanto que a maioria só vem começar a  namorar quando está na faculdade e mesmo assim são bem reservados em demonstrar afeto.


Ps. O Natal já passou mais o que vale é a intenção! rsrs
Vou ficando por aqui pessoas. Espero que tenham gostado! 
Beijosss!


17 dezembro 2016

Você sabe o que é o amor?

O que é amor para você?
Resultado de imagem para AMOR

Olá pessoas!

De uma coisa tenho certeza: Todos nós queremos ser amados!
Quem não quer ter alguém pra te tirar do fundo do poço e dizer que acredita em você, que acredita em seus sonhos, que te apoia e te ama acima de tudo? Sem julgamos, sem preconceitos?
Embora desejemos um amor de verdade, os sentimentos humanos são confusos e na mesma proporção em que nos sentimos carentes nos sentimos sufocados com demasiada atenção quando queremos estar sozinhos.
Acho que a única coisa que nós faz querer estar o tempo todo com alguém é o amor. Mas... O que é o amor? Será que ele é palpável?
O amor te faz acreditar, te faz querer ser alguém melhor, te faz querer ficar e lutar até o fim.
O que percebo é que vivemos em uma sociedade com pessoas cheias do EU. O EU posso, o EU quero, o EU estou carente e por isso vou me envolver com alguém... O EU não te quero mais porque agora quero estar sozinho e assim por diante e no meio de toda essa confusão descobri que o amor não é necessidade e sim uma escolha sobre o EU e o OUTRO.
EU escolho te fazer feliz,  EU quero passar o resto da minha vida com você e  EU quero ser parte de você assim como quero que VOCÊ seja parte de mim.
Você quer que uma parte de você sofra? Quer que ela fracasse? Não! Viu só? O amor é isso. O cuidar do OUTRO sem que tal tarefa  lhe seja imposta. Então... Posso enfim concluir que o amor é espontâneo.

Por: Daniele Silva Henrique

06 dezembro 2016

Como quebrei o meu braço + cirurgia

Olá pessoas!

Estava eu linda e alegre pulando numa festa de Halloween dia 29/10/2016 ao som de Avenged Sevenfold quando de repente PUF! Escorreguei e fui direto no chão. Não sei nem como aconteceu pois foram os segundos mais rápidos da minha vida. Serio mesmo. Levantei bem rápido antes que as pessoas a minha volta dessem por conta do ocorrido e tratei logo de por o meu melhor sorriso de "nem doeu".  E enquanto isso o safado do meu cotovelo do braço esquerdo estava ali... Doendo pra caramba mais eu nem liguei, porque na minha cabeça de pessoa idiota que nunca precisou ir num hospital eu colocaria gelo no dia seguinte e ficaria tudo bem.

Não deu outra! No outro dia fui correndo no hospital e adivinhem? Isso mesmo!!!
Ganhei uma cabeça do osso rádio quebrada com múltiplos fragmentos e teria que fazer uma cirurgia para consertar. Não preciso falar que entrei em pânico né?

23 março 2016

Como seria o meu pedido de casamento perfeito



 Daniele, você foi a pessoa que mais me deu nãos em toda a minha vida e isso me irritava tanto mais para minha sorte, com o tempo isso se tornou um dos motivos pelo quais eu me apaixonei por você.
 Você é chata, desorganizada, briguenta, cabeça dura, implicante e eu realmente odeio  isso.  Eu odeio quando você começa a brigar do nada e depois de alguns minutos apaga o episodio como se nada tivesse acontecido.
 Você diz que é lenta amor, mais na verdade comecei a desconfiar que o lento aqui na história sou eu pois nunca consegui acompanhar esse seu raciocínio louco. Eu nunca sei quando estamos brigando ou quando estamos fazendo amor e apesar de eu ter dito que odeio, eu amo tudo isso.
 Dani, tu é doida. Tu é tão doida que as vezes da vontade de bater ou te atirar da "janela do sétimo andar" mas graças a Deus a vontade de ter ter em meus braços é maior que isso e eu não sei o que faria da minha vida sem você. Você é a erva daninha que eu pretendo cultivar em meu jardim e amar para todo o sempre.
  Então, por favor Dani... Eu sei que você gosta de ser do contra mais do que tudo no mundo mais não me diz um não, agora não tá? Não aqui na frente de todas essas pessoas, tá bem?
  Dani, você quer casar comigo? Por favor, diz que sim porque tá todo mundo olhando...

- Sim, mil vezes sim! (choro~)